O Surgimento

Segundo os registros históricos, o núcleo inicial da atual cidade de Frutal teve origem com a chegada à região, por volta de 1835, de um homem chamado Antônio de Paula e Silva, que, às margens do Rio Grande, instalou com sua família e seus escravos, iniciando a formação de um povoado, ao redor de uma capela dedicada à Nossa Senhora do Carmo. O povoado era passagem obrigatória para os que transitavam de São Paulo para Goiás e Mato Grosso. Em seus primórdios, o lugar tinha como atividade econômica fundamental a agropecuária, para abastecimento de bandeiras, viajantes e localidades de exploração aurífera.

A chegada de numerosas pessoas que se fixaram no povoado favoreceu o seu rápido crescimento, passando à categoria de Arraial em 1850. Em 1854, foi incorporado ao Município de Uberaba e, em 14 de maio de 1858, elevado à condição de “Distrito de Paz”. Em 5 de outubro de 1885, de acordo com Lei n.º 3325, o distrito foi emancipado e elevado à categoria de Vila, denominada Carmo do Fructal, desmembrando-se de Uberaba. Sua elevação à categoria de Cidade se deu a 4 de outubro de 1887, através da Lei nº 3.436, já com o nome de Frutal.

Por que Frutal?


Segundo a tradição oral, o topônimo da cidade está ligado à abundância, nas margens dos ribeirões da área, de um fruto semelhante à jabuticaba e que era conhecida pelos moradores simplesmente como “fruta”. Em decorrência, o local que cresceu nas proximidades passou a ser conhecido como Patrimônio das Frutas, depois como Carmo do Fructal e hoje, simplesmente Frutal.